quinta-feira, 31 de maio de 2012

Resenha sobre o filme Amor sem escalas



A elaboração desse trabalho é de extrema importância para toda humanidade, apresentando maior destaque para os Administradores e Contabilistas, que tem a responsabilidade de tomar decisões que venham impactar na vida do indivíduo.
            Visualizando todo o contexto do filme “Amor Sem Escalas”, percebe-se que o empregador sente – se confortável em contratar outra empresa, prestadora de serviços, com profissionais competentes e com o perfil para tomar decisões difíceis, mesmo sem conhecer, ou ter qualquer relacionamento afetivo com as pessoas. O produtor teve objetividade no desempenho de cada um dos atores.
          Conforme apresentação do produtor a expressão e atitude de cada pessoa demitida, é completamente diferente da outra, devido ao impacto que as palavras ditas, venham causar na vida de cada uma delas, no momento da trágica notícia. Também ele mostra que uma boa liderança, é imprescindível na tomada de decisão, e que as emoções não devem fazer parte desse contexto.  Para toda ação existe uma reação completamente diferente do esperado, porém, o profissional deve estar atento para todas as reações adversas.  Em suas apresentações, ele mostra as expressões faciais de cada colaborador demitido, o desespero, o descontentamento e as argumentações de todos, com a insatisfação da dispensa sem justificativa.
        Para muitos empregados, os colegas de trabalho fazem parte de uma família, por passarem muito tempo juntas se relacionando diariamente. De repente, chega uma pessoa desconhecida na empresa, e demite inúmeras pessoas, sem demonstrar nenhum sentimento pelos funcionários que dedicou tantos anos de sua vida para desenvolver, com eficiência o seu trabalho, elevando o crescimento da empresa, e ao invés de ser elogiado é dispensado. A reação da produtora que se acha a número 1 da entidade é de tanta raiva que ela manda Ryan se ferrar.
       O desemprego em um momento inesperado é extremamente trágico, porque todas as pessoas têm o seu projeto de vida, e seus compromissos a serem cumpridos.   É notório no filme, que o patrão de Estivis, demonstra satisfação com as demissões coletivas. Na verdade, ele não tem noção do trauma emocional, que este impacto causa na mente das pessoas, que são demitidas, sem ter uma justificativa.
          Durante a apresentação, o empregador Cleick é muito ambicioso, ele espera o melhor momento para dominar a situação no mercado, dentro da sua realidade busca métodos inovadores, para diminuir custos operacionais.  Ele contrata empresas prestadoras de serviços, para demitirem pessoas em toda parte do mundo, com profissionais competentes que lideram com inflexibilidades. Toda mudança nas organizações, causa sofrimento neurológico nas pessoas, e elas ficam sem ter uma perspectiva de encontrar uma luz no fim do túnel, uns por estarem com a idade muito avançada, eles sabem que as empresas não querem admitir profissional idôneo, e outros por que sabem que o índice de desemprego é muito alto e a competição fica mais acirrada no mercado.
         O produtor fez um excelente trabalho, pois, esse filme vivencia a realidade das pessoas no mundo inteiro. Com a globalização a competição profissional ficou mais intensa, e o indivíduo tem que estar cada vez, mas qualificado e com a saúde mental em equilíbrio, para encontrar saída para resolver seus conflitos internos e externos. O homem tem a necessidade de trabalhar para satisfazer o seu ego e cumprir com as suas obrigações no seio da família. Fora desse contexto, o homem sente-se como um papel sujo pronto a ser descartado no lixo, surgem as preocupações dos débitos existentes, a perda da assistência médica, a prestação da casa e do carro, em fim perde a auto-estima, e o interesse de viver, no momento em que passam a entender o que está acontecendo ao seu redor, elas não conseguem se ver fora deste contexto,pela sua desenvoltura no trabalho, elas não conseguem se imaginar dentro de casa, ou correndo em busca de um novo emprego. Neste momento as pessoas têm que ser forte, e pensar que o amanhã será diferente, e não desistir de seus sonhos.
            Todo profissional competente, busca o crescimento com ideias inovadoras, mas primeiro tem que refletir, e se colocar no lugar do outro, fazendo uma pergunta bastante interessante a si mesmo, qual será a minha reação se eu estiver no lugar desse funcionário, e se eu for demitida agora por telefone, o que eu faria? Como diz Ryan, eles conduzem as almas desesperadas aos rios das dores, até um ponto onde a esperança seja visível, eles pegam as almas desesperadas, joga nas águas e as obriga a nadar, e se não souberem nadar, ou não tiverem uma auto-ajuda psicológica morrem.
            Para evitar custos operacionais Cleick resolve adotar o projeto de Metaly, em demitir os funcionários por telefone.  Na verdade essa tarefa já é muito difícil para ser realizada pessoalmente, imagine por telefone, devido à reação do indivíduo, Ryan com métodos eficientes minimiza a dor do funcionário lhes apresentando perspectivas de novas diretrizes ilusórias.
         Na passagem do filme, Metali, alto confiante de seus atos, ironicamente diz para Baené: estou aqui para falar do seu futuro, calmamente Baené responde estou demitida, o que me oferece, ela atentamente ouve a proposta de Metali e diz: é só isso que tem para oferecer, está tudo bem, eu confio nos meus planos perto da minha casa tem uma ponte muito linda vou me jogar dela. Com a mesma frieza que ela ouviu as palavras, de Metali, da mesma forma ela mostra a sua real solução.  Todo indivíduo por mais forte que seja, tem algum momento de fraqueza emocional. A Metali passou por esse estágio no momento em que foi dispensada pelo namorado através de um torpedo e com o suicídio de Baené, Rayan se decepciona com a suposta namorada Alex quando vê que é ela tem uma família, e ignora a sua presença, na porta da sua casa.

Conclusão:
    Na apresentação de todo contexto do filme, concluí-se que a proposta do produtor, é muito importante para a reflexão do indivíduo. Todos os profissionais assalariados devem estar preparados para esse momento. Na hora que acontece as demissões, percebe-se que todos os indivíduos relatam seus sonhos, planos e desejos que são amputados cruelmente.
    A cultura da empresa, em que Ryan e muitos outros trabalham, não apresenta flexibilidade para as pessoas dispensadas, eles apresentavam falsas perspectivas do dia seguinte como solução enganosa, eles são treinados com palavras que garantam firmeza nas suas propostas dentro da sua realidade, eles não se preocupam com a vida real das outras pessoas, muitos funcionários passam vários anos trabalhando para uma mesma empresa, sente-se seguros, e geralmente eles não se preocupam com esse trágico momento, que pode mudar todo seu contexto de vida.  Nas organizações existem pessoas com a idade avançada, e que trabalharam muito para o crescimento da empresa, ao serem demitidas, elas sentem-se excluídas da sociedade,parece que todas as portas se fecham, retirando as perspectivas de novas oportunidades. É lamentável dizer, mas muitas pessoas têm ceifado suas próprias vidas, outras perdem a sua dignidade, cometendo muitas atrocidades.
       As pessoas com a michela vazia é a mesma coisa que um indivíduo sem emprego, sem salário para quitar seus compromissos, sem uma assistência médica para cuidar da saúde da família, sem dinheiro para pegar um coletivo. Na verdade o homem sem um trabalho não tem nenhuma perspectiva de vida, torna-se uma pessoa deprimida. Também percebe-se que todo indivíduo por, mas forte que seja passa por traumas emocionais, e que todos precisam de ajuda de um profissional, para guiá-los em uma nova direção.

Referência.
Entendimento do filme Amor sem escalas na Cultura Organizacional da Empresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário